terça-feira, 11 de dezembro de 2012

MÃE (DESNECESSÁRIA) - Marcia Neder


A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o passar do tempo. 
Várias vezes ouvi de um amigo psicanalista essa frase, e ela sempre me soou estranha. 
Até agora. Agora, quando minha filha de quase 18 anos começa a dar vôos-solo.
Chegou a hora de reprimir de vez o impulso natural materno de querer colocar a cria embaixo da asa, protegida de todos os erros, tristezas e perigos.
 Uma batalha hercúlea, confesso.
 Quando começo a esmorecer na luta para controlar a super-mãe que todas temos dentro de nós, lembro logo da frase, hoje absolutamente clara.
Se eu fiz o meu trabalho direito, tenho que me tornar desnecessária. 
Antes que alguma mãe apressada me acuse de desamor, explico o que significa isso.
Ser “desnecessária” é não deixar que o amor incondicional de mãe, que sempre existirá, provoque vício e dependência nos filhos, como uma droga, a ponto de eles não conseguirem ser autônomos, confiantes e independentes. 
Prontos para traçar seu rumo, fazer suas escolhas, superar suas frustrações e cometer os próprios erros também. A cada fase da vida, vamos cortando e refazendo o cordão umbilical. 
A cada nova fase, uma nova perda é um novo ganho, para os dois lados, mãe e filho. 
Porque o amor é um processo de libertação permanente e esse vínculo não pára de se transformar ao longo da vida. 
Até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a própria família e recomeçam o ciclo. 
O que eles precisam é ter certeza de que estamos lá, firmes, na concordância ou na divergência, no sucesso ou no fracasso, com o peito aberto para o aconchego, o abraço apertado, o conforto nas horas difíceis.
Pai e mãe - solidários - criam filhos para serem livres.
 Esse é o maior desafio e a principal missão.
Ao aprendermos a ser “desnecessários”, nos transformamos em porto seguro para quando eles decidirem atracar. 

"Dê a quem você Ama : 
- Asas para voar... 
- Raízes para voltar... - Motivos para ficar... " - Dalai Lama

Nova Zelândia esta se preparando para uma rebelião canina.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

A Revolução começou!

Google Play (loja de conteúdos do Google) e Amazon começam a vender livros eletrônicos no mercado brasileiro. Ambas as empresas passaram a anunciar em suas páginas oficiais a notícia no início da madrugada desta quinta-feira (6). No caso da Amazon, a companhia ainda informa que vai vender o leitor eletrônico Kindle no Brasil com preço sugerido de R$ 299 – nos Estados Unidos, o mesmo aparelho custa US$ 69 (aproximadamente R$ 145).
A versão do Kindle que será vendida no Brasil, pelo que indica o site da Amazon Brasil, é a mais simples. Ele conta com conexão Wi-Fi, tela de 6 polegadas com a tecnologia e-ink e 2 GB de armazenamento (que comporta até mil livros eletrônicos). A carga de bateria do leitor digital pode chegar a um mês com a opção de Wi-Fi desligada.

A Amazon informa que sua loja contém mais de 5.000 títulos gratuitos de autores clássicos como Machado de Assis e Eça de Queiroz. Ao todo, serão 13 mil títulos disponíveis em português.


Já o Google, além da loja de livros, também começará a disponibilizar no Google Play filmes para usuários de dispositivos Android. Como na loja da Apple, existe a opção de compra e aluguel dos títulos disponíveis.
Na loja de filmes, há títulos recentes como "Homens de Preto 3", "O Espetacular Homem Aranha" e "O Ditador". Para comprar um filme na loja virtual, o usuário pagará a partir de R$ 12,90. Já a faixa de preços para aluguel começa com R$ 3,90. Os valores de compra ou aluguel de arquivos podem variar conforme a qualidade.
A título de comparação, o livro “Jogos Vorazes” é vendido R$ 27,50 nas lojas da Amazon e do Google. Na loja de livros da Apple, o mesmo livro eletrônico custa US$ 13,99 (aproximadamente R$ 29,30).

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Como scanear livros com a velocidade de 250 páginas por minuto!

Dai Nippon Printing , provavelmente, não é uma empresa japonesa familiar .Com a ajuda da Universidade de Tóquio , Dai Nippon criou um scanner de livro que pode scanear textos de até 250 páginas por minuto. Um mecanismo folheia páginas com velocidade relâmpago enquanto um par de câmeras sobrecarga tirar imagens detalhadas de cada folha. Software especial, então achata as fotos e transforma a imagem em uma máquina de leitura, digitalização de pixels por polegada 400, que pode ser facilmente convertido para PDF, EPUB ou outro formato. Ao contrário de muitos outros scanners de alta velocidade, este não requer um livro ser danificado pela remoção das páginas. Na verdade, é bastante semelhante a criação do Google, que alimenta Livros . Dai Nippon está realmente planejando trazer esta revolução para comercializar em algum momento de 2013, mas ainda não anunciou o preço.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Vampiros de energias


Todos nós os conhecemos, sabemos como são, como se vestem, como agem e seus propósitos: sugar o sangue de suas vítimas, pois só assim sobrevivem. Esses são os vampiros dos filmes, seres errantes de capa preta e grandes dentes, ávidos por sangue, que andam pelas sombras em busca de suas vítimas.
Mas existe um tipo de vampiro que convivemos diariamente - os vampiros de energia. Eles podem ser nosso irmão, marido ou esposa, empregado, amigo, vizinho, gerente do banco, ou seja, qualquer um do nosso convívio. Eles roubam energia vital, comum no universo, mas que eles não conseguem receber.
Mas, afinal, por que estas pessoas sugam nossa energia?

Bem, em primeiro lugar a maioria dos vampiros de energia atua inconscientemente, sugando a energia sem saber o que estão fazendo. Isso acontece porque elas não conseguem absorver as energias das fontes naturais e ficam desequilibradas energeticamente.

Quando essas pessoas bloqueiam o recebimento destas energias naturais (ou vitais), precisam encontrar outras fontes mais próximas, que nada mais são do que as pessoas ao redor. Na verdade, quase todos nós, num momento ou outro da vida, quando nos encontramos em um estado de desequilíbrio, acabamos nos tornando vampiros da energia alheia
Como identificar e combater essas pessoas?

1. Vampiro cobrador: cobra sempre, de tudo e todos. Quando nos encontramos com ele, já vem cobrando o porquê não lhe telefonamos ou visitamos. Se você vestir a carapuça e se sentir culpado, abrirá as portas. O melhor é usar de sua própria arma, cobrando de volta e perguntando por que ele não liga ou aparece. Deixe-o confuso, sem tempo para retrucar e se retire rapidamente.

2. Vampiro crítico: crítica tudo e todos, e o pior que é só critica negativamente. Vê a vida somente pelo lado sombrio. A maledicência tende a criar na vítima um estado de alma escuro e pesado, que abrirá seu sistema para que a energia seja sugada. Diga 'não' à suas críticas e nunca concorde com ele. A vida não é tão negra assim. O melhor é cair fora e cortar o contato.

3. Vampiro adulador: o famoso puxa-saco. Adula o ego da vítima, cobrindo-a de elogios falsos, tentando seduzi-la. Muito cuidado para não dar ouvidos ao adulador, pois ele espera que o orgulho da vítima abra as portas da aura para sugar a energia.

4. Vampiro reclamador: reclama de tudo e de todos. Opõe-se a tudo, exige, reivindica, protesta sem parar. O mais engraçado é que nem sempre dispõe de argumentos sólidos e válidos para justificar seus protestos. A melhor tática é deixá-lo falando sozinho.

5. Vampiro inquiridor: sua língua é uma metralhadora. Dispara perguntas sobre tudo e não dá tempo para que a vítima responda. Na verdade ele não quer respostas, mas sim desestabilizar o equilíbrio mental da vítima, perturbando seu fluxo de pensamentos. Para sair de suas garras, não se ocupe à procura de respostas. Reaja fazendo-lhe uma pergunta bem pessoal, contundente e procure se afastar assim que possível.

6. Vampiro lamentoso: são os lamentadores profissionais, que anos a fio choram suas desgraças. Para sugar a energia da vítima, ataca pelo lado emocional e afetivo. Chora, lamenta-se e faz de tudo para despertar pena. É sempre o coitado, a vítima. Corte suas lamentações dizendo que não gosta de queixas, pois elas não resolvem situação alguma.

7. Vampiro pegajoso: investe contra as portas da sensualidade e sexualidade da vítima. Parece um polvo querendo envolver a pessoa com seus tentáculos. Ele suga a energia seduzindo ou provocando náuseas e repulsa. Nos dois casos você estará desestabilizado e vulnerável. Invente uma desculpa e fuja rapidamente.

8. Vampiro grilo-falante: a porta de entrada que ele quer arrombar é o seu ouvido. Pode falar durante horas, e enquanto mantém a atenção da vítima ocupada, suga sua energia vital. Para livrar-se invente uma desculpa, levante-se e vá embora.

9. Vampiro hipocondríaco: cada dia aparece com uma doença nova. É desse jeito que chama a atenção dos outros, despertando preocupação e cuidados. Enquanto descreve os pormenores de seus males e conta seus infindáveis sofrimentos, rouba a energia do ouvinte, que depois sente-se péssimo.

10. Vampiro encrenqueiro: para ele o mundo é um campo de batalha onde as coisas só são resolvidas na base do tapa. Quer que a vítima compre sua briga, provocando nela um estado raivoso, irado e agressivo. Esse é um dos métodos mais eficientes para desestabilizar a vítima e roubar-lhe a energia. Não dê campo para a agressividade, procure manter a calma e corte laços com este vampiro.

Bem, agora que você já conhece como agem os vampiros de energia, livre-se deles o mais rápido possível. Mas, não esqueça de verificar se você, sem querer é obvio, não faz parte dessa lista...

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Três maneiras fáceis de incentivar a inovação na sua empresa.


Quais são maneiras fáceis de incentivar a inovação na empresa? Respondido por Lourenço Bustani, especialista em inovação.

É muito mais fácil conceber uma empresa inovadora quando tudo está funcionando junto. É nesse espírito de troca que nascem as ideias e se fundem os desejos em comum. Há muitos caminhos para isso. Confira abaixo três maneiras fáceis de incentivar a inovação.

1. Quebre barreiras O rompimento das estruturas hierárquicas e a abolição dos protocolos de comando e controle são um bom começo para estimular o novo. Cada um podendo fazer a diferença para melhor, e do seu jeito, sem receio.
Abolindo essas estruturas engessadas, a inteligência estará distribuída de forma natural por todas as áreas, cargos e títulos. A empresa vai pulsar como um organismo só.

2. Estimule a contração de profissionais diferentes
É ideal também que haja uma maior valorização da diversidade. Quanto mais multidisciplinar e multicultural for a empresa, mais ricos serão os seus resultados. Como fazer disso um valor? Estimulando diálogos ativos entre todos os envolvidos, de colaboradores, fornecedores e parceiros a especialistas. O core de uma empresa é sempre o seu material humano.

3. Presenteie Dar uma recompensa pelas ideias inovadoras, mesmo que fracassadas, é outra dica. Dessa maneira, a ideia de amanhã será sempre diferente.

sábado, 13 de outubro de 2012

Para checar o pulso pela seu smartphone (câmera): Instant Heart e Cardiio .


Saber sua frequência cardíaca pode ajudar a se manter na zona correta para queimar gordura. Além disso, seu pulso em repouso é um bom parâmetro para acompanhar seu progresso nos exercícios ou saber seu estado geral de saúde. Nem todo mundo pode comprar um monitor cardíaco sofisticado, mas dá para usar uma coisa que já está aí no seu smartphone: a câmera. A cada batida do coração, nossa pele muda de cor discretamente, mas essa variação é suficiente para ser detectada por uma câmera de celular. Parece mágica, parece mentira, mas não é, funciona de verdade. Instant Heart Rate é gratuito para Android; para iOS, o Cardiio custa 5 dólares.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Reatar relacionamento pode não ser boa opção, diz pesquisa!


São Paulo - Sabe quando vem aquela vontade de reatar um relacionamento. Pois é, não caia nessa. É provável que você tenha passado por uma dessas e saiba que a chance de dar certo não é das maiores. Mas agora veio a comprovação científica. Essa é a constatação da pesquisadora Amber Vennum, da Kansas State University, dos Estados Unidos.

Segundo as explicações dela, os casais que partem para uma segunda chance sofrem de ansiedade. Decisões que demoraram anos e não foram tomadas - morar junto, por exemplo - acabam sendo "banalizadas", digamos assim.

O problema vale também para aqueles casais que viveram no eterno vai e volta sentimental. De acordo com o levantamento, eles apresentaram maiores problemas de comunicação, se mostraram mais inseguros e insatisfeitos com os parceiros.

Para Amber, grande parte dos casais decide tentar a reconciliação por acreditar na mudança do parceiro. Tudo ilusão. Mesmo nos casos em que a volta resultou em casamento, o relacionamento continua balançando por conta do término.

Os casados pós-rompimento se mostram incertos, menos felizes e com grande propensão a brigar, podendo se separar já nos três primeiros meses de aliança na mão. E aí, vai arriscar mesmo sabendo que o risco de se dar mal novamente é grande?

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

domingo, 16 de setembro de 2012

Fungo pode fazer um violino barato tocar como um Stradivarius.


Violino, Stradivarius, Strad, violino, Palacio Real, Madrid, Espanhol II Stradivarius
Na Suíça o pesquisador de madeira Professor Francisco WMR Schwarze sabe que, no século 17 e início do 18, a famosa fabricante de violinos Antonio Stradivari usou uma madeira especial que tinha crescido no período frio entre 1645 e 1715.
 Porque estas árvores tinham lentamente amadureceu durante verões frescos e invernos longos e rígidos, eles tiveram menor densidade e maior módulo de elasticidade do que outras madeiras. 
O resultado é uma madeira com qualidade tonal incrível, fazendo Stradivarii alguns dos violinos mais caros da história.
Mas o professor Schwarze não estava convencido de que ele teria que esperar para as estrelas para alinhar antes que ele pudesse encontrar madeira assim novamente.
Ele descobriu duas espécies de fungos (Physisporinus vitreus e longipes Xylaria), que se decompõem abeto da Noruega e plátano - os dois tipos importantes de madeira usados ​​para violino tornando - a tal ponto que a sua qualidade tonal é melhorada. 
Normalmente quando a madeira fica mofado, torna-se menos densa, acabou decaindo afastado em lascas de madeira. Schwarze fungos, sobre o outro lado, "gradualmente degradar as paredes celulares, induzindo desse modo uma afinamento das paredes.
 Mas, mesmo nos estágios finais da decomposição da madeira, uma estrutura de andaime dura permanece através do qual as ondas sonoras ainda pode viajar diretamente.
 "Mesmo que o fungo tenha comido um pouco da madeira, ainda é resistente a tensão, uma qualidade que é muito importante para fabricantes de violino. Uma vez que o tom desejado foi alcançado, o violino é tratada com gás óxido de etileno, matando todos os fungos e garantir que você não tem uma reação alérgica a cada vez que você tocar.
Em 2009, violinos feitos com madeira de fungos Schwarze-tratado foram jogados em uma cortina, atrás da cortina-teste contra um Stradivarius genuíno de 1711. 
Todos os violinos foram tocados pelo violinista britânico Matthew Trusler.
 O resultado foi surpreendente para todos os participantes: Tanto o júri de especialistas e da maioria do público pensou que o violino mycowood que Schwarze havia tratado com fungos por nove meses foi o Stradivarius real.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

O que acontece com nosso cérebro quando nos exercitamos (e por que ficamos felizes)



Muitos de nós já sabemos o que acontece com o nosso corpo quando nos exercitamos. Construímos mais músculos ou mais estamina.  Nós sentimos como atividades diárias como subir escadas se tornam mais fáceis se nos exercitamos regularmente. No âmbito cerebral e de humor, a conexão não é tão clara. Leo Widrich, co-fundador do app de compartilhamento de mídias sociais Buffer foi descobrir a conexão entre se sentir bem e se exercitar regularmente.


O que dispara a felicidade no nosso cérebro quando nos exercitamos?
“Sim, sim, eu sei tudo isso, é aquela coisa com as endorfinas, que te fazem se sentir bem e são por elas que devíamos nos exercitar sempre e tal, não é?” é o que eu posso me ouvir dizendo quando alguém toca nesse assunto. Eu sei algumas coisas aqui e ali, mas nunca tinha parado para saber a fundo a conexão entre exercício e como eles nos afetam. Esse lance de “endorfinas liberadas” é algo que eu jogo numa conversa para parecer mais sábio, sem realmente saber o que isso quer dizer.
Isto é o que realmente acontece:
Se você começa a se exercitar, seu cérebro reconhece esse momento como estresse. Enquanto a pressão do seu coração aumenta, o cérebro acha que ou você está brigando com o inimigo ou fugindo dele. Para proteger você e seu cérebro do estresse, você libera uma proteína chamada BDNF (fator neurotrófico derivado do cérebro). Esse BDNF possui um elemento protetor e também reparador para os neurônios da sua memória e age como um botão de reiniciar. É por isso que nós frequentemente nos sentimos tão bem, como se tudo estivesse claro, depois de nos exercitarmos.
Ao mesmo tempo, endorfinas, outro elemento químico para combater o estresse, são liberados em nosso cérebro. A proposta principal das endorfinas são as seguintes, diz o pesquisador MK McGovern:
“Essas endorfinas tendem a minimizar o desconforto do exercício, bloquando a sensação de dor, e são até associadas com uma sensação de euforia”.
Tem muita coisa acontecendo no nosso cérebro, e geralmente ele é muito mais ativo do que quando estamos apenas parados ou nos concentrando mentalmente:
Portanto, BDNF e endorfinas são as razões pelas quais fazer exercícios nos deixa tão bem. A parte mais ou menos assustadora é que eles tem um comportamento muito similar e viciante como a morfina, heroína ou nicotiva. A única diferença? Bem, pelo menos isso nos faz bem.
Não faça mais, mas foque em quando fazer
Agora é que a coisa fica interessante. Nós sabemos os fundamentos básicos de como se exercitar nos deixa mais felizes e o que acontece dentro de nossos neurônios. A parte mais importante a ser descoberta é, como podemos otimizar essas sensações para que elas ajam de forma prolongada?
Um estudo recente na Penn State foi a fundo no assunto e os resultados foram surpreendentes. Eles descobriram que para ser mais produtivo e contente em determinado dia de trabalho, não importa muito, se você malha regularmente, que você não tenha se exercitado naquel dia em particular:
“Aqueles que se exercitaram durante o mês anterior mas não no dia do teste se saíram geralmente melhor no teste de memória do que aqueles que estavam sedentários, mas não tiveram uma performance tão boa quanto os que tinham malhado naquela manhã”.
A autora Gretchen Reynolds, considerada bestseller pelo New York Times, escreveu um livro sobre o assunto chamado Os Primeiros 20 Minutos. Para alcançar o nível mais alto de satisfação e benefícios para a saúde, a dica está em não se tornar um atleta profissional. Pelo contrário, uma quantidade muito menor de exercícios é necessária para alcançar esses picos no nível de felicidade e produtividade no dia-a-dia:
“Os primeiros 20 minutos de movimentação, se alguém tem sido muito sedentário, oferecem a maior parte dos benefícios. Você prolonga seu tempo de vida, reduz riscos de doenças – todas essas coisas vem logo nos primeiros 20 minutos de atividade”.
Então você pode relaxar e não precisa ficar esperando pela próxima seção pesada de malhação. Tudo o que você deve fazer é garantir 20 minutos de foco no exercício para obter esse impulso de felicidade diária:
“Nos dias em que a pessoa se exercitou, o humor dela melhorou significativamente. E durou pelos dias que não se exercitou, também, com a diferença de seu senso de calma ter deteriorado com o tempo.” (University of Bristol)
Faça disso um hábito
Começar a se exercitar regularmente ou até diariamente é mais fácil falar do que fazer. Precisamos de muito foco para criar o hábito de se exercitar todos os dias. A parte mais importante para notar é que exercício é um hábito-chave. Isso quer dizer que se exercitar pode galgar o caminho não só para a felicidade, mas também para o crescimento em outras áreas de sua vida.
Em um post recente do meu colega Joel, ele escreveu sobre o poder do exercício diário em sua rotina. Coincidentemente, ele segue as regras acima com precisão e pratica esportes diariamente antes de fazer qualquer outra coisa. Ele escreve:
“Pelas 9h30 da manhã, já fiz uma hora de códigos para o aplicativo Buffer, já fui para a academia e respondi e-mails por 30 minutos Ainda são 9h30 e eu já realizei bastante, e me sinto muito bem”.
Conversei bastante com Joel sobre seu hábito de se exercitar, e aqui vão alguns fatores importantes para que você consiga se preparar para o sucesso e tornar sua rotina de esportes divertida:
  • Coloque suas roupas de academia em cima do seu despertador ou telefone quando for para a cama: esta técnica soa fácil, mas é uma das mais poderosas. Se você arrumar tudo o que precisa para ir à academia antes de dormir, e colocar seu despertador sob elas, você vai se convencer mais fácil a usá-las.
  • Acompanhe seus exercícios e anote-os na mesma hora quando terminá-los. Quando você quer se exercitar regularmente, a dica é manter um hábito. Um jeito de alcançar esse hábito é se “premiar”, e isso vai te lembrar das boas sensações que você teve ao terminar. Na nossa grande lista de aplicativos para web, temos uma seção inteira de aplicativos de esportes que podem te ajudar. Experimente o Fitocracy ou o RunKeeper para manter um acompanhamento de seus exercícios. Tente registrar claramente o processo. Anote seu desempenho antes mesmo de entrar na ducha ou assim que sair da academia.
  • Pense em começar de leve e aí comece ainda mais leve: Aqui vai um segredinho. Quando eu comecei a praticar esportes, eu fiz durante cinco minutos por dia, três vezes por semana. Dá pra imaginar? Cinco minutos de exercício contado, três vezes por semana? Não é nada! Sim, e é porque a tarefa é tão fácil e qualquer pessoa consegue fazer isso que fica fácil tornar disso um hábito. Se você está começando, não faça mais do que 10 minutos diários.
O nível mais alto de felicidade acontece logo no começo
Por fim, exercitar-se aumenta as proteínas de BDNF no seu cérebro e funciona como um melhorador de humor. Os efeitos são similares à adicção por drogas, diz um estudo. Então, quando você começa a se exercitar, a sensação de euforia é altíssima:
“A liberação de endorfinas tem um efeito aditivo, e com o tempo é cada vez mais necessário se exercitar para alcançar aquele mesmo nível de euforia.” (McGovern)
Então, se você nunca fez esporte algum (ou pelo menos não tem feito por algum tempo), seus ganhos de felicidade serão altos se você começar agora.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

30 novas carreiras promissoras no Brasil

Quais são e quanto pagam as áreas que estão despontando no mercado e devem absorver mais profissionais nos próximos anos.
Como o texto é grande, coloquei no www.edsongoes.com.br/30  é só clicar!

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

RAZÕES QUE IMPEDEM OS HOMENS DE ROMPER O RELACIONAMENTO:


1. Comodismo: família e casa estabelecidas, convivência diária com os filhos e uma mulher para transar, mesmo que seja de vez em quando, é o suficiente para manter muitos homens em um relacionamento. Eles gostam de estabilidade.

2.  Medo: se afastar dos filhos e da companheira que sempre cuidou de tudo para ele pode ser assustador. Há homens que temem não encontrar outra parceira e deixar a mulher livre para outras aventuras.

3. Fuga: quando um homem quer terminar, ele tende a aumentar os custos e diminuir os benefícios, empurrando para a mulher a iniciativa de romper. Para ele, dialogar e assumir a responsabilidade pela separação é um peso.

4. Receio do julgamento: alguns preferem evitar a separação para não abandonar a parceira e os filhos. No fundo, os homens receiam ser julgados pela sociedade.

5. Status: é importante para o homem mostrar para a sociedade que tem uma família, pois isso ainda é sinônimo de status social e pode lhe favorecer no ambiente profissional e familiar.

Comodismo, medo e status levam homens a manter relacionamentos infelizes.


A promessa "até que a morte nos separe" é cada vez menos cumprida pelos casais. A possibilidade de se divorciar com mais facilidade e ter a esperança de iniciar uma nova vida com outra pessoa faz com que muitos relacionamentos acabem. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os divórcios aumentaram 20% em dez anos. Para o psicanalista Mauricio Sita, autor do livro "Vida Amorosa 100 Monotonia" (Editora Viver Melhor), é mais frequente que a mulher tome a iniciativa de se separar, ainda que o parceiro também esteja insatisfeito. "O homem não gosta de ser o responsável pelo rompimento", afirma. 
Segundo o psicanalista, quando a relação vai mal, é muito comum o homem criar armadilhas para que a mulher tome a iniciativa de terminar. "Ele fica distante, economiza atenção e carinho, prioriza o trabalho e os programas com os amigos", explica o especialista. Dessa maneira, ele vai minando o relacionamento e forçando-a a agir. O psicólogo Ailton Amélio da Silva, professor da USP (Universidade de São Paulo), diz que, na maioria das vezes, as discussões sobre o relacionamento são iniciadas pelas mulheres. "Em geral, elas se incomodam e buscam reverter a situação; querem melhorar ou terminar de vez", explica Silva.
Maurício Sita explica que um dos motivos que mais perturba o homem, ao assumir a iniciativa de romper um relacionamento, é ter de se justificar para a parceira. "Ele evita tomar a decisão porque sabe que a mulher o questionará, e os homens detestam ter de dar explicações".
A psicóloga Denise Diniz, coordenadora do Setor de Gerenciamento de Estresse e Qualidade de Vida da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) afirma que, culturalmente, o homem é considerado o provedor  e terminar o relacionamento é o mesmo que abandonar a família. "Eles costumam encarar uma separação como sinal de fracasso e têm mais dificuldade de lidar com isso”. Segundo ela, é muito mais cômodo para o homem dizer que foi a mulher que o dispensou a ter de assumir que a deixou. 
Além disso, as mulheres são mais sentimentais. "Para elas, a falta de amor é motivo para terminar uma relação. Já os homens analisam todas as dificuldades de uma separação", diz Denise. O fim do amor não é determinante para o rompimento na cabeça do homem. Ele avalia outros aspectos, como o social, financeiro e até o companheirismo. "A relação pode estar ruim, mas estabilidade é fundamental para o sexo masculino”, explica.
Sita diz que os homens detestam se desestabilizar. Se a relação sexual esfriou e só acontece de vez em quando, tudo bem. "Para o homem é melhor estar mal acompanhado do que só. Se o sexo acontecer vez ou outra, ótimo", diz Silva. E, se diminuir demais, ele pensará em procurar outra e viver uma vida dupla. "Mas, mesmo tendo outra na jogada, dificilmente cederá à pressão e terminar o relacionamento", diz Denise, que concorda com os especialistas, os homens preferem uma rotina medíocre a ter de enfrentar mudanças. 

segunda-feira, 30 de julho de 2012

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Detalhes da banda larga de 1000 Mb/s do Google

A inacreditável banda larga de 1000 Mb/s do Google finalmente foi lançada hoje em Kansas City.
 O serviço não tem limite de banda, não tem taxas absurdas e vem com 1 TB de espaço gratuito na nuvem.
Além da conexão super rápida à Internet, o Google também trouxe um novo serviço de TV chamado Google Fiber Television.
 O serviço se parece muito com o Google TV, mas é mais limpo e pode gravar até 500 horas de programas em alta definição.
 Haverá apps remotos para iOS e Android, ambos com controle por voz e em algum ponto futuro também terão streaming de vídeo.
 O pacote de TV terá toda a rede aberta, junta com centenas de “canais Fiber”.
Ah, e o controle remoto padrão? Um Nexus 7. Que você recebe de graça quando assina um pacote de TV.
 Existe uma taxa de construção de US$ 300 para instalar a conexão em sua casa, porém. Mas o Google está anulando essa taxa para novos clientes neste início.
A Internet e o pacote de TV, junto com 1 TB de armazenamento, custa US$ 120 por mês.
A Internet apenas, com o 1 TB, custa US$ 70/mês. E se você decidir pagar pela taxa de construção, ganha a opção de um pacote de Internet GRATUITO de 5 Mb/s para download e 1 Mb/s para upload.
 É possível parcelar o pagamento em US$ 25 por mês no primeiro ano, com no mínimo 7 anos de serviço gratuito também.

Google Fiber - A revolução já vai começar!

Google Fiber começa com velocidades de Internet 100 vezes mais rápido que a maioria dos americanos têm hoje. Se você mora em Kansas City, o pré-registo para obter Fibra Google começa dia 09/09/12. Clique em CC para ter a legenda em português.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

3 maneiras fáceis de deixar seus funcionários felizes


São Paulo - A maioria dos gestores sabe que, se seus funcionários estão felizes, eles também são mais produtivos. O desafio é como fazê-los felizes mesmo em cenários em que palavras como promoções e aumentos são abolidas temporariamente do dicionário da empresa.
De que maneira realista, então, é possível ter uma equipe formada por pessoas otimistas e contentes com o que fazem? Fátima Motta, professora doutora do Núcleo de Estudos e Negócios em Desenvolvimento de Pessoas da ESPM, explica como chegar lá por meio de 3 caminhos bem simples:

Foque menos nos resultados e mais nas pessoas

Por falta de tempo, e algumas vezes de amadurecimento para gerir pessoas, é comum que os líderes de equipes deixem de lado seus funcionários e passem a controlar apenas os números, métricas e resultados. Um investimento que pode trazer retornos rápidos, mas nem um pouco sustentáveis a longo prazo.
"É preciso que os gestores entendam que conhecer suas habilidades, bem como as dos membros de sua equipe, é o maior investimento que ele pode fazer para conseguir os resultados exigidos pela empresa e para ele se desenvolver como líder", diz Fátima.

Saiba onde eles querem chegar e diga como

Sem conhecer sua equipe, grande parte dos gestores peca em não alinhar as expectativas da empresa com a de seus funcionários. Mas como cada profissional do time tem um sonho, um objetivo profissional, é preciso que os gestores conheçam bem essas pessoas para saber como ajudá-las a chegar onde elas querem e, assim, cumprir sua missão de desenvolvê-las, com base no desempenho e nas metas individuais delas.
"O gestor precisa mostrar a ela quais competências ela precisa desenvolver, no que ela precisa melhorar e onde já avançou para chegar a esse objetivo", afirma a professora. "Sabendo que há um caminho claro para crescer na empresa, o funcionário se sente motivado a perseguir seus sonhos, fazer o seu melhor", diz ela. Essa troca só faz sentido se a empresa ou a área tiver regras claras e justas de desempenho e também se houver espaço para que os funcionários falem abertamente sobre o assunto.

Incentive o cooperativismo

Muitas empresas preferem avaliar os funcionários por meio de metas individuais, sem pensar no risco de instaurar um clima de guerra interna. "Os objetivos individuais não motivam o trabalho em grupo", diz Fátima.
O ideal, segundo ela, é que o gestor estabeleça objetivos mistos para fazer com que a equipe entenda que é preciso ter a colaboração de todos para chegar às metas. Assim, em vez de favorecer apenas os que cumprem o estabelecido custe o que custar, o líder consegue avaliar também os que cumprem seus objetivos, sem deixar de ajudar os demais colegas a atingirem os resultados - que, afinal, é da área como um todo.
"Quando a pessoa faz parte de uma equipe mais agradável, mais leve e unida, é fato que as pessoas se comprometem mais e também se sentem mais felizes. Excesso de medo só atrapalha o profissional e, por consequência, o gestor e a empresa", afirma a professora. 

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Um buraco em Marte!

Explicação: O que criou este buraco incomum em Marte? O buraco foi descoberto por acaso em imagens sobre as pistas empoeiradas do vulcão de Marte Mons Pavonis tomadas pelo instrumento HIRISE, a bordo do robô Mars Reconnaissance Orbiter atualmente circulando Marte. O buraco parece ser uma abertura para uma caverna subterrânea, em parte iluminada do lado direito da imagem. Análise de imagens este e seguimento revelou a abertura para ser de cerca de 35 metros de diâmetro, enquanto o ângulo de sombra interior indica que a caverna subjacente é cerca de 20 metros de profundidade. Por que há uma cratera circular em torno deste buraco continua sendo um tema de especulação, como é toda a extensão da caverna subjacente. Buracos como este são de particular interesse porque suas cavernas interiores estão relativamente protegidos contra a superfície dura de Marte, tornando-os candidatos relativamente boas para conter vida marciana. Esses poços são, portanto, os principais alvos para futuras naves possível, robôs, e exploradores interplanetários mesmo humano.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Decisão de enganar alguém vem de área específica do cérebro, diz estudo.

Washington - Muitas áreas do cérebro lidam com as tarefas sociais, mas os cientistas da Universidade Duke identificaram uma que atua especificamente na maneira de agir quando nos encontramos com um oponente e pensamos em enganá-lo, segundo um artigo publicado nesta quinta-feira pela revista 'Science'.
As interações sociais fazem com que o cérebro opere sob regras diferentes e podem influir na tomada de decisões, assinala o artigo. Em anos recentes, os neurocientistas descobriram que as pessoas raramente tomam decisões de maneira isolada porque são sensíveis ao que outras pessoas querem e esperam.
Uma ligação telefônica e uma conversa rápida com a mãe ou com um amigo pode nos fazer pensar duas vezes antes de tomarmos uma decisão, e pode nos dar a coragem para seguir adiante com um plano', acrescenta.
Scott Huettel e seus colegas do Centro Interdisciplinar para Ciência de Decisões em Duke (Carolina do Norte) desenvolveram uma experiência na qual os participantes, que eram pessoas comuns sem experiência no pôquer, jogavam partidas virtuais contra um humano e um computador.
Os participantes jogaram conectados a um aparelho de imagem funcional por ressonância magnética (MRIf) e, mediante algoritmos de computador, os pesquisadores escanearam 55 regiões do cérebro e puderam observar o volume de informações processadas por cada área do cérebro.
 Os cientistas verificaram que uma só região cerebral, a conjunção temporal parietal (CTP), se ocupa das informações específicas acerca das decisões tomadas contra outro humano.
A CTP é uma área do cérebro no extremo posterior do sulco lateral, onde se encontram os lóbulos temporal e parietal, e que, de acordo com os cientistas, desempenha um papel crucial nos processos de distinção do eu e dos outros.
Alguns experimentos demonstraram que o estímulo elétrico da CTP pode causar experiências extracorpóreas, e os transtornos eletromagnéticos nessa área afetam a capacidade do indivíduo para a tomada de decisões morais. Em algumas partidas de pôquer da experiência em Dukek, os participantes receberam uma 'mão' de cartas obviamente fraca, e os pesquisadores observaram a forma como o jogador pensava em enganar seu adversário.
Os sinais do cérebro, captados pelo MRIf, indicaram aos cientistas quando o participante pensava em blefar, se considerasse o adversário um bom jogador de pôquer. Já quando o participante jogava contra um computador, os sinais desde a CPT não indicavam as decisões que tomaria.
O principal pesquisador do estudo, McKell Carter, indicou que a CPT é uma área limítrofe no cérebro e pode estar na interseção onde se reúnem as informações de atenção e as informações biológicas. Antes de começar a partida, os participantes se apresentavam e apertavam a mão de seus adversários humanos. Em geral, segundo observou Carter, os participantes prestavam mais atenção no adversário humano que no computador, o que é coerente com o impulso humano de comportamento social. 'Há diferenças neurais que são fundamentais entre as decisões tomadas em um contexto social e um não social', indicou Huettel, autor principal do artigo.
A informação social pode fazer com que nosso cérebro jogue com regras diferentes das que usaria em uma situação não social', acrescentou. 'E é importante que tanto os cientistas quanto os políticos compreendam o que faz com que encaremos uma situação de maneira social ou não social', complementou.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Conheça o 7 Nexus da ASUS - 7 polegadas quad core e Android 4,1 Jelly Bean

Preço, U$199 8GB ou U$249 16GB. Peso 340 gramas bateria duração estimada 9,5 horas. Resolução 1280 x 800 pixels. Porta USB uma. Disponível no EUA, Canadá, Reino Unido e Austrália a partir de meados de Julho de 2012.

sábado, 9 de junho de 2012

Uma maneira de ganhar dinheiro gastando mais!

Contratar profissionais para se economizar tempo com algumas tarefas 


  1.  Muitas vezes o tempo pode ser o ativo mais importante. Por isso, neste item, a principal recomendação é pensar um pouco sobre a relação custo-oportunidade. O raciocínio básico consiste em avaliar se o valor da sua hora de trabalho superaria o gasto com a hora de trabalho de uma outra pessoa, que seria designada a realizar uma tarefa que antes era feita por conta-própria. 
  2.  Por exemplo, alguém que faz o serviço doméstico e com isso consome quatro horas do dia, se a hora de trabalho custar 30 reais estará gastando 120 reais por dia. Contratando alguém que faça o serviço doméstico por 5 reais a hora, seriam gastos 40 reais por dia. Se as horas gastas antes com o trabalho doméstico forem convertidas no trabalho principal, serão gastos pelo serviço doméstico 40 reais por dia, mas serão obtidos 120 reais a mais, o que resultaria um ganho de 80 reais a mais por dia. 
  3.  Se trabalhar mais horas está fora de cogitação para você, o tempo livre obtido pode ainda ser usado apenas para relaxar, pensar em novos investimentos e estudos que podem abrir espaço para boas ideias e melhorar o desempenho no trabalho. São atitudes que trazem retornos não tão paupáveis a curto prazo, mas que podem ter resultados bastante significativos a longo prazo.
  4.  A dica vale ainda para outros âmbitos, como contratar algum profissional para realizar algum trabalho que não precisa necessariamente ser feito pessoalmente, como organizar uma apresentação, traduzir algum documento ou catalogar informações. Se estes serviços forem mais baratos que a sua hora de trabalho, vale o investimento

quarta-feira, 6 de junho de 2012

segunda-feira, 4 de junho de 2012

ASUS Open Cloud Computing (A.O.C.C) O que vem em seguida.

Será que a nossa Via Láctea colidira um dia com seu vizinho maior, a Galáxia de Andrômeda? Muito provavelmente, sim. Posso afirmar que você não vera esse espetacular show!

quinta-feira, 31 de maio de 2012

segunda-feira, 28 de maio de 2012

terça-feira, 22 de maio de 2012

Vencedores do International Space Apps Challenge - Planet Hopper

A ideia do Planet Hoper é tornar acessíveis ao público informações compiladas pela sonda espacial Kepler sobre planetas que não orbitam o sol, os exoplanetas. O projeto de app para web permite procurar por tais planetas e encontrar informações como, por exemplo, quantos anos uma pessoa teria se tivesse nascido por lá ou quanto tempo demoraria a viagem até ele. Para utilizar clique no link:http://www.planethopper.co.uk/systems/

quinta-feira, 26 de abril de 2012

"Eat, Pray, Love" Autora Elizabeth Gilbert : Uma nova maneira de pensar sobre criatividade.

Se quiser clique no icone CC e selecione Traduzir legendas clique e procure o idioma em português para a legenda, simples assim.

Aplicativo genial!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Como a pesquisa no Google funciona?

Se quiser clique no icone CC e selecione Traduzir legendas clique e procure o idioma em português para a legenda, simples assim.

terça-feira, 3 de abril de 2012

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Tungurahua em erupção.


Na foto, a rocha derretida é tão quente que brilha visivelmente derrama pelos lados nos 5.000 metros de altura Tungurahua, enquanto que uma nuvem de cinza escuro é vista sendo ejetada para a esquerda. Porções de nuvens brancas forma um fluxo em torno do pico, enquanto que um céu estrelado iluminado brilha na distância. A imagem foi capturada em 2006. Localizado no Equador , Tungurahua tornou-se ativo aproximadamente a cada 90 anos desde que nos últimos 1.300 anos.

terça-feira, 20 de março de 2012

Evolução da Lua


A Lua provavelmente foi criado a partir de detritos expelidos quando um objeto do tamanho de Marte violentamente impactado a Terra cerca de 4,5 bilhões de anos atrás.Um pesado bombardeio continuou por centenas de milhões de anos, criando grandes bacias em toda a superfície lunar.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Oito "mentiras" de carreira que você conta para si mesmo

Confira abaixo, algumas frases que, segundo os especialistas sinalizam a auto sabotagem profissional.

1 Não trocarei seis por meia dúzia.
O profissional que utiliza este argumento diante de uma nova oportunidade, normalmente, acredita que as empresas de sua área se parecem, quando nem sempre é verdade. Para os especialistas, é preciso fazer uma pesquisa, conversar com profissionais de outras empresas e colocar no papel as vantagens e desvantagens de cada companhia. Às vezes, há uma oportunidade melhor, mas a iniciativa tem que partir do profissional.

2 Meu emprego é ruim, mas é melhor do que nada.
O desconhecido é difícil, mas esta frase é típica de um profissional que não faz esforço para mudar. É a mesma situação de quando uma pessoa é questionada sobre como vai o emprego. "Com o clássico ?estou levando?, é possível identificar de que algo está acontecendo", diz. E que o profissional tem uma postura passiva diante disso.

3 Não gosto do que faço, mas ganho razoavelmente bem.
Típico de quem acha que não conseguirá achar um emprego melhor e demonstra apego ao salário. "Com o tempo, aquela quantia de dinheiro não será mais suficiente e ele estará no mesmo lugar e infeliz".

4 Ficarei aqui temporariamente, daqui a dois ou três anos acontecerá alguma coisa melhor.
O profissional que aguarda que fatores externos ajudem no plano de carreira corre o risco até de perder seu emprego. Depender de que a empresa mude ou que seu superior saia para você conquistar o cargo não é uma atitude inteligente.

5 Para mudar de emprego preciso fazer um curso de especialização, mas não tenho nem tempo e nem dinheiro.
Neste caso o profissional devia se perguntar o que é viável de acordo com as condições dela. "O mais difícil é a pessoa identificar o que pode fazer para sair daquela situação. Há maneiras de sair do comodismo com cursos online ou bolsas de estudo". O profissional que está sempre pensando em várias hipóteses e culpa o chefe e a empresa por não ter oportunidades, tem que parar e listar quais ações são necessárias para alcançar seu objetivo.

6 Meu chefe não reconhece meus méritos.
Não ser reconhecido no trabalho é um problema. Entretanto, essa atitude passiva faz com que o profissional se acostume a culpar os outros. A frustração, muitas vezes, impede que o profissional avance e dedique a outros projetos e se destaque, em vez de ficar reclamando.

7 Eu faço meu trabalho bem, um dia as pessoas se lembrarão de mim.
O profissional aguarda um reconhecimento do chefe ou dos colegas de trabalho. Mas alerta: ele não conseguirá isso só esperando "É preciso fazer um marketing pessoal e fazer networking no ambiente de trabalho".

8 Sou bom no que faço, pois atuo nessa área há muitos anos.
Para os especialistas, o profissional que acredita que é bom e que está a salvo pode ser facilmente passado para trás se não "provocar" o mercado.

Júpiter e Vênus da Terra


A foto foi feita longe das luzes da cidade de Szubin na Polonia perto dos dois planetas quase uma semana atrás. Os planetas brilhantes estavam separadas por apenas três graus. Um fraco por do sol vermelho ainda brilhava no fundo. Embora este conjunto está chegando ao fim, uma outra conjunção entre Vênus e Júpiter irá ocorrer em Maio próximo.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Uma nova maneira de experimentar o oceano submarino. www.subwing.net


O Subwing está disponível em três versões — a Fiber Glass feita de fibra de vidro e epóxi e é vendida por US$700. A Carbon Matte e a Carbon Glossy são feitas de fibra 6K Twill Carbon e são vendidas por US$850 e US$895, respectivamente.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Mais informações sobre HIT


Na verdade, HIT é muito simples. Você monta em uma bicicleta ergométrica, se aquece fazendo exercícios moderados por dois minutos, depois pedala a toda velocidade - o mais rápido possível - por 20 segundos.

Nova sessão pedalando por dois minutos para recuperar o fôlego e, depois, outros 20 segundos pedalando com força máxima.

Uma terceira sessão de dois minutos pedalando moderadamente e mais 20 segundos a todo vapor. Pronto, está encerrada a sessão semanal de HIT.

Mas como é que o HIT funciona? Timmons e outros pesquisadores com quem conversei acham que provavelmente esse tipo de exercício usa muito mais tecido muscular do que exercícios aeróbicos convencionais.

Quando você faz HIT, não está usando apenas os músculos da perna, mas também do parte superior do corpo, incluindo os braços e ombros.

Como resultado, 80% das células musculares do organismo são ativadas em comparação a exercícios como andar, correr ou andar de bicicleta moderadamente - onde estariam sendo ativadas de 20% a 40% das células musculares.

Exercícios também parecem ser necessários para quebrar os estoques de glicose do organismo. Eles ficam armazenados na forma de uma substância chamada glicogênio. Se você destrói esses estoques, abre espaço para mais glicose que é retirada do sangue e armazenada.

Um tanto quando cético, segui o programa de HIT durante quatro semanas, fazendo um total de 12 minutos de exercício intenso e 36 minutos de exercício moderado nesse período. Depois, voltei ao laboratório para ser submetido a novos testes.

Os resultados foram ambíguos. Minha sensibilidade à insulina melhorou significativamente - 24% - o que me deixou muito satisfeito. Mas minha resistência aeróbica não melhorou.

Depoimento do Dr. Michael Mosley e comenta "Não importa quanto exercício eu tivesse feito, ou que tipo. Minha resistência aeróbica não teria melhorado.

Vou continuar a fazer o HIT porque consigo ver os benefícios. O programa não é adequado a qualquer pessoa porque, embora seja curto, é extremamente intenso".

O especialista que me acompanhou durante o experimento é Jamie Timmons, professor de Biologia do Envelhecimento na Birmingham University, em Birmingham, na Inglaterra.

segunda-feira, 5 de março de 2012

(Treinamento de Alta Intensidade ou HIT, na sigla em inglês).

Na verdade, HIT é muito simples. Você monta em uma bicicleta ergométrica, se aquece fazendo exercícios moderados por dois minutos, depois pedala a toda velocidade - o mais rápido possível - por 20 segundos.
Nova sessão pedalando por dois minutos para recuperar o fôlego e, depois, outros 20 segundos pedalando com força máxima.
Uma terceira sessão de dois minutos pedalando moderadamente e mais 20 segundos a todo vapor. Pronto, está encerrada a sessão semanal de HIT.
Mas como é que o HIT funciona? Timmons e outros pesquisadores com quem conversei acham que provavelmente esse tipo de exercício usa muito mais tecido muscular do que exercícios aeróbicos convencionais.
Quando você faz HIT, não está usando apenas os músculos da perna, mas também do parte superior do corpo, incluindo os braços e ombros.
Como resultado, 80% das células musculares do organismo são ativadas em comparação a exercícios como andar, correr ou andar de bicicleta moderadamente - onde estariam sendo ativadas de 20% a 40% das células musculares.
Exercícios também parecem ser necessários para quebrar os estoques de glicose do organismo. Eles ficam armazenados na forma de uma substância chamada glicogênio. Se você destrói esses estoques, abre espaço para mais glicose que é retirada do sangue e armazenada.
Um tanto quando cético, segui o programa de HIT durante quatro semanas, fazendo um total de 12 minutos de exercício intenso e 36 minutos de exercício moderado nesse período. Depois, voltei ao laboratório para ser submetido a novos testes.
Os resultados foram ambíguos. Minha sensibilidade à insulina melhorou significativamente - 24% - o que me deixou muito satisfeito. Mas minha resistência aeróbica não melhorou.
Vou continuar a fazer o HIT porque consigo ver os benefícios. O programa não é adequado a qualquer pessoa porque, embora seja curto, é extremamente intenso.
Antes de tentar qualquer novo programa de exercícios, especialmente se você sofre de algum problema físico, consulte seu médico.
O médico Michael Mosley apresentou o programa Horizon: The Truth About Exercise, transmitido pela BBC na Grã-Bretanha no dia 28 de fevereiro

Voando sobre a Terra (noite)

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

7 segredos para sua caminhada dar certo.

Acerte o passo, reduza a barriga, emagreça, ganhe mais qualidade de vida e saúde

Se você já experimentou caminhar, mas está longe do resultado desejado, não desista, pois algo deve estar emperrando o seu sucesso com a atividade. Afinal, esse é sim um exercício capaz de provocar grandes mudanças no seu corpo. Estudos não param de comprovar que essa atividade aeróbica é uma das mais efi cientes para ganhar saúde e disposição. O último deles, feito pelos pesquisadores da Universidade de San Diego, garante que cem passos por minuto, durante 30 minutos, são sufi cientes para fortalecer o sistema cardiovascular (coração e pulmão) e espantar o mau colesterol. Outro, da Louisiana State University, também nos Estados Unidos, revela que o exercício é tiro e queda para acabar com a chamada gordura visceral — aquela que fica depositada na barriga, próxima a órgãos vitais como fígado, intestino, rins e pâncreas, causando hipertensão arterial. Nesse estudo, os pesquisadores afirmam que duas horas e meia de caminhada por semana com uma dieta pouco calórica pode diminuir até 2,5 centímetros de barriga, em quatro semanas. Não são boas notícias? Só que, antes de comemorar, saiba que para garantir todos os benefícios deste exercício poderoso você terá que levá-lo a sério. “Andar de qualquer jeito, sem prestar atenção no movimento, não leva a lugar nenhum”, alerta o especialista em Informações Técnicas, Culturais e Desportivas da Prefeitura de São Paulo, fisiologista do exercício e personal trainer Fábio Bernardo. Veja tudo o que você deve fazer para andar direitinho e garantir muitos benefícios.

1- Tem que “bater cartão”
O difícil não é caminhar. Afinal, este movimento simples aprendemos logo nos primeiros anos de vida! O mais complicado, na verdade, é transformar a atividade em um hábito. Há quem acredite que andar aos finais de semana no parque com o cachorro já emagrece. Puro engano! Para conseguir todos os benefícios da caminhada é preciso que a atividade seja frequente. Não é à toa que a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda pelo menos 30 minutos de atividade por dia. É que a regularidade promove resultados constantes e progressivos, portanto, se você ficar um tempo sem praticar, pode perder tudo o que conquistou. “Funciona como escovar os dentes. Se a higiene é realizada diariamente, ela evita cáries. Caso contrário, as bactérias fazem a festa e o problema aparece” exemplifica Fábio Bernardo. Então, nada de caminhar quando sobrar um tempinho. Coloque de uma vez por todas o exercício na sua vida para não ficar doente, acabar com cerca de 300 calorias por hora e melhorar sua vida em todos os aspectos. Comece praticando, no mínimo, três vezes por semana até conseguir andar todos os dias da semana, descansando apenas no sábado e domingo.

2 - Faça no ritmo certo
Outro fator importante e que influencia (e muito!) nos seus passos é a intensidade. “Andar no mesmo ritmo não traz mudança significativa porque o corpo se acostuma com o esforço, que é sempre o mesmo. Conclusão? Você não tem ganhos na parte cardiovascular porque não evolui e também não emagrece, pois não consegue acelerar o metabolismo”, fala o professor de ginástica da Fórmula Academia, Samuel Ferraz, de São Paulo. Por isso, é preciso variar a intensidade do treino para conseguir bons resultados, ou seja, fugir da fórmula clássica: aquecer nos primeiros minutos, fazer 15 minutos rápidos e, nos minutos finais, desacelerar (confira nosso plano no final da matéria). “A atividade intervalada faz com que a Frequência Cardíaca Máxima (FCMax) fique sempre elevada a 60%, que é o percentual que mais queima gordura”, fala Fábio Bernardo. Portanto, nada de começar com uma frequência e ir até o final do treino nesse mesmo passo. Varie sempre!

3 - Caminhe sob medida
Não é porque a caminhada é simples de fazer que todos acertam a posição. O ideal é que você dê um passo médio, nem muito curto, nem longo. O seu calcanhar deve ser o primeiro a plainar no solo, depois vem a planta do pé. E, apenas quando o pé que está à frente tocar o solo é que você deve flexionar a perna detrás. O abdômen deve ficar o tempo todo contraído para manter a coluna retinha. Os braços ficam semiflexionados paralelos ao corpo. Quando estiver andando, procure olhar para o horizonte e nunca para os lados, para não desviar a atenção nem sua concentração do movimento. Se sua única alternativa for andar por ruas movimentadas, tenha cuidado redobrado com os carros, pedestres e obstáculos que aparecerem no meio do caminho. Mas nunca desvie do seu foco: caminhar do jeito certo!

4 - Escolha um terreno desafiador!
Para andar não importa o lugar, basta querer! Só que, dependendo do tipo de solo que você escolher para a atividade, o resultado pode ser diferente. O asfalto, por exemplo, exige mais da musculatura da panturrilha por causa do chão duro. Já a grama absorve mais o impacto, sendo ótima para quem está acima do peso. A areia fofa, por sua vez, exige mais dos músculos das pernas. A areia batida é o terreno mais power. Embora este tipo de solo absorva mais o impacto, o atrito cansa demais. “Mesmo a areia batida afunda quando pisamos, por isso o esforço para tirar o pé do chão e dar a passada é grande”, explica o professor Fábio. Em compensação, suas pernas e barriga ficam durinhas. Andar na água também é uma ótima opção por conta da pressão hidrostática, que favorece a circulação sanguínea, acelerando o metabolismo. Vale a pena ainda apostar nos percursos variados que mesclam áreas planas com subidas e descidas. Eles aumentam a intensidade da caminhada, deixando o exercício mais forte e completo.

5 - Expire e inspire direitinho
Se você sente aquela famosa dor no baço quando passa a andar em um ritmo mais forte, saiba que ela é fruto da sua respiração. “Isto acontece quando a pessoa vai com uma amiga do lado conversando ou faz uma respiração curtinha, não inspirando e expirando o ar devagar e profundamente”, alerta Fábio. Neste caso, o ideal é que você respire naturalmente, inspirando pelas narinas e soltando o ar pela boca. Jamais fique segundos sem respirar para não dificultar a oxigenação do seu corpo e provocar problemas mais sérios. Depois de um tempo observando a sua respiração, você perceberá que a dor vai passar. “Quando profunda e benfeita, ela fortalece o sistema respiratório e dá mais fôlego. Se antes você ficava esgotada em 30 minutos de atividade, alguns meses mais tarde, este cansaço só vai dar sinal de graça depois de horas”, fala Fábio.

6 - Utilize bons acessórios
Com o avanço da tecnologia, descobriu-se que quanto mais conforto, amortecimento e estabilidade o calçado tiver, mais longe você consegue chegar. “Não dá para caminhar longos percursos com um calçado duro e desconfortável”, confirma Fábio. Invista em um modelo que seja adaptado para o seu tipo de pisada. Se você pisa para dentro (pronador), por exemplo, e escolhe um modelo ideal para quem pisa para fora (supinador), pode agravar o seu problema e provocar até uma lesão, acredita? O amortecimento também é importante principalmente se o terreno escolhido for o asfalto. Tecidos leves que favorecem a secagem rápida não é nenhum luxo. Eles evitam bolhas, odores característicos e até a proliferação de fungos.

7 - Alimente-se muito bem
Comer uma bela macarronada minutos antes de andar certamente fará você não aguentar nem chegar à metade do caminho. Por isso, consuma alimentos leves e que sejam fontes de carboidratos 1 hora antes de colocar o pé na estrada, para ter mais energia. Evite alimentos gordurosos e que “pesam” no estômago. “Durante a caminhada beba um copo de água a cada 20 minutos, para repor os minerais perdidos com o suor”, fala Samuel Ferraz. Depois de 15 minutos, faça refeições balanceadas com um grupo de cada nutriente, para recuperar o fôlego e “alimentar” o músculo.

Use o pedômetro
O aparelhinho que conta o número de vezes que o seu pé toca o solo é um bom medidor de passos para saber se você está no ritmo certo. ele regula a distância percorrida, alguns marcam até a quantidade de calorias. antes de encaixá-lo no elástico do seu shorts ou calça você precisa programá-lo com seu peso, distância que quer percorrer, entre outros, para que ele dê informações mais precisas sobre o seu treino.